• MANX Hyd.

Técnicas de sequestro de água em óleo

Se você trabalha com equipamentos hidráulicos há algum tempo, é provável que já tenha se deparado com um sistema hidráulico com óleo turvo (ou com aspecto ‘leitoso’).


O óleo fica turvo quando está contaminado com água acima do seu nível de saturação. O nível de saturação é a quantidade de água que pode se dissolver no óleo, sendo normalmente o intervalo de 200 a 300 ppm de água a 20°C para o óleo hidráulico mineral. Observe que, se o óleo hidráulico estiver turvo e com aspecto leitoso, isso indica que um mínimo de 200 a 300 ppm de água está presente. Recentemente, auditei um sistema hidráulico com óleo turvo que continha mais de 1% (10.000 ppm) de água.


A água no óleo hidráulico tem vários efeitos negativos:

- Esgota alguns aditivos e reage com outros para formar subprodutos corrosivos que atacam alguns metais.

- Reduz a resistência do filme lubrificante (lubricidade), o que deixa as superfícies críticas vulneráveis ​​ao desgaste e à corrosão.

- Reduz a capacidade de filtragem e obstrui os filtros.

- Aumenta a capacidade de entrada de ar.

- Aumenta a probabilidade de ocorrência de cavitação.



Os métodos para remover a água livre (suspensão instável) e a água emulsionada (suspensão estável) incluem:

- filtros poliméricos;

- destilação a vácuo;

- desumidificação da atmosfera do tanque (headspace).

Obs.: A destilação a vácuo e a desumidificação do espaço livre também removem a água dissolvida.


Filtros poliméricos - Parecem filtros convencionais de partículas, porém o meio é impregnado com um polímero super absorvente. A água faz com que o polímero inche, o que retém a água dentro do meio. Os filtros poliméricos são mais adequados para remover pequenos volumes de água e / ou manter a contaminação da água dentro de limites predeterminados.



Destilação a vácuo - Esta técnica emprega uma combinação de calor e vácuo. A 25”Hg, a água ferve a 56°C. Isso permite que a água seja removida a uma temperatura que não danifique o óleo ou seus aditivos.


Desumidificação da atmosfera de tanque - Este método envolve a circulação e a desumidificação do ar do espaço livre do reservatório. A água no óleo migra para o ar seco no espaço superior e é finalmente removida pelo desumidificador.



Como todas as outras formas de contaminação, impedir a entrada de água é mais barato do que removê-la do óleo. Um ponto importante de entrada de água é através do respiro do reservatório, ou outros meios de contato entre a atmosfera interna do tanque com o exterior. Muitos reservatórios do sistema hidráulico são equipados com tampas de respiro que permitem a entrada de umidade (e partículas) no reservatório, a medida que o volume de óleo muda através da expansão e contração térmicas, ou pela atuação de cilindros hidráulicos.


Substituir a tampa do respiro padrão por um respiro dessecante (higroscópico) elimina a entrada de umidade e partículas através da ventilação do reservatório. Esses respiradores combinam um filtro de partículas, de aproximadamente 3 mícrons, juntamente com dessecante de sílica gel para remover o vapor de água do ar que entra. O resultado são níveis de umidade relativa dentro do espaço da cabeça do reservatório que tornam improvável a condensação, reduzindo assim a contaminação da água pelo óleo.


A Manx Hydraulics oferece alguns sistemas Argo-Hytos para ajudar a controlar umidade em reservatórios e sequestrar teor de água em óleo.


- Filtros dessecantes para alto fluxo e capacidade de adsorção (desumidificação da atmosfera do tanque);

- Filtros e elementos filtrantes com capacidade de sequestro de água em óleo Exapor-Aqua (sistemas de filtração e controle contínuos);

- Unidades móveis de sequestro de água em óleo OPS 010 e OPS 550 (destilação a vácuo).

Entre em contato com a Manx, tire suas dúvidas e conheça possibilidades no controle de contaminação de água em óleo.



Source: https://www.hydraulicsupermarket.com/blog/all/how-to-get-water-out-of-hydraulic-oil/

15 visualizações

© 2019 por MANX Hydraulics.